Conflitos das dinâmicas de transformação urbana e ambiental à luz da ecologia da paisagem

PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção – Ano 2016

Autores desta publicação

  • Rocha, Nicole Andrade – Nicole Andrade da Rocha - Bolsista de Doutorado
  • BORGES, Júnia – Júnia Lúcio de Castro Borges - Ex-Bolsista de Doutorado
  • MOURA, Ana Clara M. – Prof. Ana Clara Mourão Moura - COORDENADORA
  • Palavras-chave: Ecologia da Paisagem, Análise Espacial

Baixar uma cópia desta publicação

Documento no formato PDF
Formato do arquivo: Documento Adobe PDF
Tamanho do download: 1.356,83 KB

Resumo da publicação

Atualmente, a taxa de crescimento das cidades é um desafio global para assegurar espaços para habitação, demanda por serviços e lazer, e ao mesmo tempo garantir a manutenção e preservação de áreas verdes que compõe uma paisagem sustentável. Este estudo propõe o uso das análises das métricas de paisagem para guiar decisões, buscando identificar e caracterizar os fragmentos para selecionar unidades em condição para estabelecimentos de corredores em equilíbrio com a ocupação antrópica do território. Assim, a motivação deste artigo é revisitar os princípios do uso das métricas da paisagem, com o emprego de Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e modelos de análise espacial em geoprocessamento uma vez que os resultados indicam que as métricas de forma e distribuição espacial são muito úteis para caracterização da ocupação antrópica em comparação à cobertura vegetal. A principal contribuição do trabalho é a tabela comparativa entre as métricas aplicadas aos fragmentos de manchas urbanas e aos fragmentos de cobertura vegetal. O processo é ilustrado através de um estudo de caso em uma importante paisagem caracterizada por conflitos de interesses, demonstrado a aplicação das métricas de paisagem e análise morfológica no planejamento regional. Ao revisitar os estudos de morfometrias (Ecologia da Paisagem) inova ao aplicar suas lógicas para os estudos de áreas urbanas e manchas urbanas, apresentando uma proposta de como identificar condições de dinamismo, avaliando cada fragmento urbano segundo sua condição de expansão, potencial de influenciar transformações no território ou de estabilidade em termos de transformação.

Disponível em: <http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8644222>. Acesso em: 12 ago. 2016. doi:http://dx.doi.org/10.20396/parc.v7i1.8644222.

Abstract (english text)

Currently, the growth rates of cities is a global to guarantee spaces for housing, demands for services and leisure while at the same time guaranteeing the maintenance and preservation of green areas that make up a sustainable landscape. This paper proposes the use of landscape metrics analyzes to guide decision-making, striving to identify and characterize fragments in order to select units that are capable of becoming corridors in balance with the territory's anthropic occupation. In this way, the motivation of this article is to revisit the principles in the use of landscape metrics by using Geographic Information Systems (GIS) and spatial analysis models in geoprocessing since results show that spatial shape and distribution metrics are very useful in characterizing anthropic occupation in comparison to the vegetal cover. This paper's main contribution is a comparative table between metrics applied to urban cover fragments and vegetal cover fragments. The process is illustrated through a case study of an important landscape characterized by conflicts of interest and demonstrates the application of landscape metrics and morphological analysis on regional planning. By revisiting morphometric studies (Landscape Ecology), it innovates by applying its logic to urban areas and urban area studies and presents a proposal on how to identify dynamic conditions, evaluating each urban fragment according to its condition for expansion, potential to influence territorial transformations or for stability in terms of transformation.

Disponível em: <http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8644222>. Acesso em: 12 ago. 2016. doi:http://dx.doi.org/10.20396/parc.v7i1.8644222.

Autores do laboratório

  • Prof. Ana Clara Mourão Moura
    Prof. Ana Clara Mourão Moura
    COORDENADORA
  • Júnia Lúcio de Castro Borges
    Júnia Lúcio de Castro Borges
    Ex-Bolsista de Doutorado
  • Nicole Andrade da Rocha
    Nicole Andrade da Rocha
    Bolsista de Doutorado